gastronomiaverde.com.br

    LOADING
    O Estado de São PauloO GloboCanal FuturaTV BrasilSuper InteressanteNational Geographic

Doze restaurantes argentinos na lista dos 50 melhores da América Latina

A renomada revista britânica de gastronomia Restaurant premiou os '50 Melhores Restaurantes da América Latina'. A Argentina voltou a ficar bem posicionada na lista, como o país com a maior quantidade de cozinhas na lista global: 12 em total. 

O melhor restaurante latino-americano é peruano. Chama-se "Central", está em Lima e é comandado pelo jovem chef Virgilio Martínez. Em segundo lugar ficou seu compatriota "Astrid y Gastón", do famoso Gastón Acurio, confirmando o grande momento internacional da gastronomia peruana. O pódio regional é completado por "D.O.M", do brasileiro Alex Atala.

O primeiro argentino da lista é "Tegui", de Germán Martitegui, um chef de renomada trajetória que saltou à popularidade como o "malvado" do júri do programa argentino de TV Masterchef, do canal Telefé, e que manteve seu 9° lugar no ranking.

O top ten latino-americano é completado por "Maní", do Brasil (4°); "Boragó", do Chile (5°); "Pujol", do México (6°); "Maido", do Peru (7°); "Biko", do México (8°) e "Quintonil", do México (10°).

No balanço global, a Argentina conservou sua primeira posição em relação ao ano passado, ao somar 12 restaurantes, seguida pelo México com 10, Brasil com 9, Peru com 8, Colômbia com 4, Chile com 3, Uruguai com 2, Venezuela com 1 e Bolívia também com 1.

Na Argentina, além de Tegui, foram premiados "Aramburu" (14°), "Tarquino" (16°), "El Baqueano" (18°), "Chila" (21°), "La Cabrera" (22°), "Tomo 1" (23°), "Oviedo" (29°), "Francis Mallman 1884" (40°), "Sucre" (47°), "Elena" (48°) e "Pura tierra" (50°).

Além disso, o argentino Osvaldo Gross ganhou o prêmio de melhor confeiteiro da América Latina -- que foi entregue pela primeira vez -- "por sua habilidade, precisão e criatividade para combinar os sabores doces". E dois restaurantes argentinos obtiveram menções especiais: "El Baqueano", pela melhor ascensão (avançou para o 18º lugar), e "Tarquino", pela melhor nova entrada na lista (ocupou o 16º lugar).

O prêmio para a melhor chef feminina foi para a mexicana Elena Reygadas, do restaurante "Rosetta" do DF, famoso por seus pães e suas massas italianas elaborados de forma artesanal. O brasileiro Atala foi premiado pelo conjunto de sua obra, em reconhecimento à sua contribuição à identidade culinária do Brasil com a valorização de seus pratos mais tradicionais e produtos mais autóctones como o açaí, a pupunha e o cupuaçu. Gastón Acurio, que recebeu essa distinção no passado ano, ganhou o prêmio outorgado pelos chefs latino-americanos por sua contribuição à gastronomia da região.

A lista dos '50 melhores restaurantes da América Latina' foi elaborada por 252 especialistas em gastronomia da região, divididos em quatro grupos de 63 votantes, encarregados das regiões México e América Central, Brasil, América do Norte e América do Sul.

 

Fonte: O CLARIN